Histórico

As Olimpíadas de Matemática, nos moldes atuais, são disputadas desde 1894, quando foram organizadas competições na Hungria. Com o passar dos anos, competições similares foram se espalhando pelo Leste Europeu, culminando, em 1959, com a organização da 1ª Olimpíada Internacional de Matemática, na Romênia.

A Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) organizou em 1979 a 1ª Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM).  Ao longo desses anos, a OBM passou por diversas mudanças em seu formato (veja abaixo quadro ilustrativo), mas manteve a ideia central que é a de estimular o estudo da Matemática nos alunos, desenvolver e aperfeiçoar a capacitação dos professores, influenciar na melhoria do ensino, além de descobrir jovens talentos.

Evolução da Olimpíada Brasileira de Matemática
  • 1979

    I Olimpíada Brasileira de Matemática.

  • 1991

    Dois níveis:

    • Júnior: para alunos completando no máximo 15 anos em 1991
    • Sênior: para alunos cursando o ensino médio
  • 1992

    Duas fases:

    • 1ª fase: prova com 25 questões de múltipla escolha
    • 2ª fase: dois dias com 3 problemas em cada dia

    O nível Júnior passa a ser para alunos cursando até a 8ª série.

  • 1993

    A 2ª Fase do nível Júnior volta a ser realizada em um dia, com 5 problemas.

  • 1995

    O nível Júnior volta a ser para estudantes de até 15 anos.

  • 1998

    Três níveis:

    • I: 5ª e 6ª séries
    • II: 7ª e 8ª séries
    • III: Ensino Médio

    Três fases:

    • 1ª fase: múltipla escolha com 20 ou 25 questões
    • 2ª fase: prova aberta com 6 questões
    • 3ª fase: 5 questões (níveis I e II) e 6 questões no nível III (em dois dias)

    Provas das 2 primeiras fases nas Escolas cadastradas.

  • 1999

    As provas do nível 2 passam a ser realizadas em dois dias na fase final

  • 2001

    É criado o nível Universitário, com duas fases.

  • 2017

    A OBM se integra à OBMEP realizando apenas a Fase Única para os níveis 1, 2 e 3.