DESTAQUES

Medalhistas da Olimpíada Brasileira de Matemática participam da 18ª Semana Olímpica

22 de Janeiro, 2015

Os estudantes medalhistas da 36ª Olimpíada Brasileira de Matemática estarão reunidos para participar da 18ª Semana Olímpica. O evento, a ser realizado entre os dias 27 de janeiro e 2 de fevereiro, na cidade de São José do Rio Preto (SP), dará inicio ao processo de seleção das equipes que irão representar o Brasil nas diversas competições internacionais de matemática.

O encontro, que já se tornou tradicional, ocorre todo ano sempre em diferentes cidades do Brasil. Durante o evento, os alunos participam de aulas avançadas de matemática, ministradas por uma equipe de professores selecionados por todo o país. Como encerramento final das atividades, será realizada, no domingo (1º), a Cerimônia de Premiação da 36ª OBM, ocasião na qual serão premiados os estudantes vencedores de medalhas de ouro, prata e bronze.

LISTA DE PREMIADOS NA 36ª OBM

Para a coordenadora do evento, professora Luzinalva Miranda de Amorim, a Semana Olímpica é uma atividade que serve para dar o reconhecimento aos estudantes que se destacaram na competição e como incentivo ao estudo da matemática. “Durante a Semana Olímpica, destacados jovens estudantes, vindos de várias partes do país, chegarão a São José do Rio Preto para receber o prêmio conquistado, treinar junto à equipe de professores e interagir com outros estudantes que têm interesses e aptidões semelhantes, numa oportunidade única que estimula a continuidade do estudo da disciplina, a fim de atingir novas metas a futuro.”, disse.

A Semana Olímpica, evento realizado desde 1998, é uma atividade da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM), competição que tem por objetivos estimular o estudo da Matemática, contribuir para a melhoria do ensino, identificar talentos entre os participantes e selecionar as equipes que representam o país em competições internacionais do gênero.

A OBM é uma iniciativa conjunta do Instituto Nacional de Matemática Pura Aplicada (IMPA), da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis), do Ministério de Educação (MEC) por intermédio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Matemática (INCT-Mat).